Parahawking

Voar há 600m de altura guiado por aves de rapina pela paisagem do Himalaia é uma experiência única. Parahawking é uma combinação entre falcoaria (arte de treinar falcões) e paragliding, onde os pássaros são treinados para guiar os piloto até as correntes de vento termais e melhores condições de vôo. Assim como os pássaros, os pilotos usam as termais, correntes de vento quente que impulsionam o paraglider para cima e permitem que o piloto fique horas voando. Como recompensa por achar as as termais, o piloto assopra um apito para chamar o pássaro que pousa na luva e é alimentado há 600m de altura. O Parahawking foi inventado pelo treinador de falcões inglês Scott Mason em 2001 e existe exclusivamente em Pokara, no Nepal. Existem três categories de vôo: solo, para pilotos que querem ter o gostinho de voar através dos olhos dos pássaros; duplo, para amadores acompanhados por um piloto experiênte; e duplo infantil, para crianças maiores de 5 anos. Os pássaros treinados para o Parahawking (urubu egípcio, águias e kites), são filhotes órfãos ou pássaros machucados resgatados, todos incapazes de sobreviver na natureza. Essas aves ficam abrigadas no "Himalayan Raptor Centre" no vilarejo Maya Devi, parte do dinheiro dos vôos vai para centro. Além de um esporte, o Parahawking ajuda a preservar as aves de rapina na região do Himalaia.